Viagem a Marrocos

Viagem a Marrocos
A minha viagem sozinha a Marrocos em Julho de 2011. Andreia Machado 21 anos - Braga PT

1º Dia em Marrocos: Marraquexe



Autocarro do aeroporto até á Praça Jemaa el Fna; Hotel barato em Marrakech; uma mulher loira sozinha em Marrakech; Jantar na Praça Jemaa el Fna; Diversão na Praça Jemaa el-Fnaa.

A primeira hora em Marrakech foi passada com muito calor, devo já dizer! A minha viagem foi em Julho 2011, por isso podem imaginar. Em Marrocos a moeda oficial é o Dirham, para quem não sabe, um Euro equivale mais ou menos a 10,79 Dirhams e podem cambiar o dinheiro no aeroporto de Marrakech.

Mal sai as portas do aeroporto, procurei um autocarro para o centro da cidade. Os autocarros que fazem o trajecto Aeroporto-Marrakech Marrakech-Aeroporto, há mais ou menos de 20 em 20 minutos e o bilhete de ida e volta custa 30 dirhams e é válido por duas semanas.

Ao fim de 15 minutos encontrava-me em frente à famosa mesquita de Marrakech, a Koutoubia e em frente à Praça Jemaa el Fna. Na praça e na estrada é uma verdadeira azáfama, uma confusão de pessoas, motas, cavalos com coches a passear… Fui então à procura do hotel mas não estava fácil!

Perguntei então a um senhor na Praça e ele lá me guiou por meio de umas ruelas e levou-me até a um hotel… que não era o meu. E esticou a mão a pedir 1 euro, eu lá lhe dei 50 centimos, disse que era o que tinha e, por sorte, o meu hotel era mesmo ao lado daquele.

No hotel Medina paguei 80 dirhams por noite por um quarto single com casa de banho partilhada. E, depois de perguntar ao dono do hotel, descobri uma rua que era muito mais fácil para chegar lá ao hotel.

Fui até à Praça para jantar e fui ao ‘restaurante’ Chez Aicha, se é assim que se pode chamar aos restaurantes no meio da Praça e pedi cuscuz com frango e um sumo de laranja natural, paguei 35 dirhams.

O ambiente na Praça Jemaa el Fna à noite é frenético, de constante festa com vendedores ambulantes, encantadores de serpentes, grupos de marroquinos a dançar e a cantar, música marroquina muito alta eheheh e mulheres marroquinas que fazem as famosas pinturas de henna.

As mulheres que viajam sozinhas como eu, não se preocupem porque aqui ninguém vos vai trocar por camelos apesar de muitos marroquinos tentarem meter conversa com as turistas .

2º Dia em Marrocos: Marraquexe



Sumo de laranja na Praça Jemaa el Fnaa; Souks; Bilhete para o autocarro turístico de Marrakech; Bilhete de Marrakech para Ouarzazate.

Acordei bem cedo e fui até à Praça para beber o melhor sumo de laranja que provei até hoje. A Praça tem constantemente muitos vendedores de sumo de laranja natural e custam 4 dirhams cada um.

Meti-me então à procura dos famosos Souks mas como ainda era muito cedo ainda estavam muitas lojas fechadas ainda, então apareceu um senhor a falar para mim em inglês e a dizer que não queria gorjetas.

Em Marrakech, é normal os marroquinos falarem para os turistas e perguntarem se precisamos de ajuda obviamente para receberem gorjeta no fim ou para nos levarem para as lojas para receberam comissões. Depois de alguma conversa ele levou-me então até uma tinturaria de peles de animais.

Foi fantástico por um lado porque nunca tinha visto algo semelhante mas por outro devo dizer que o cheiro não é o mais agradável. Vim-me embora e o senhor pediu-me 50 dirhams de gorjeta (já sabia que ia pedir gorjeta) dei-lhe 20 e disse que não tinha mais dinheiro, era sempre este o meu truque apesar de ter mais dinheiro comigo.

De volta à Praça, resolvi que era melhor comprar um bilhete para o autocarro turístico de Marrakech para evitar perder-me e para encontrar mais facilmente os locais que queria visitar. Paguei 145 dirhams pelo bilhete 24h.

O autocarro tem duas rotas: a rota histórica, com todos os locais mais famosos de Marrakech como o Jardim La Ménara, Theatre Royal, La Koutoubia, Palais Badii, Palais la Bahia, entre outros; e a rota Oásis, que passava pelos Palmeraires, Jardins Majorelle, entre outros.

Aproveitei e sai perto da Gare de Marrakech (Estação de Comboios) para comprar o bilhete para Ouarzazate na Supratours (Estação de autocarros para longas distâncias), é muito importante comprar o bilhete no dia anterior pois no próprio dia os bilhetes normalmente estão esgotados. O bilhete custou 80 dirhams.

3º Dia em Marrocos: Ouarzazate



Viagem de autocarro de Marrakech até Ouarzazate; Hotel em Ouarzazate; Cidade de Ouarzazate e Mercado local.

Acordei mesmo em cima da hora para ir para o autocarro mas cheguei a tempo à estação.

A viagem dura cerca de 4h30m, com uma paragem de 30 minutos. Posso dizer que a paisagem é lindíssima a caminho de Ouarzazate! Vê-se as montanhas do Atlas e a estrada chega a ficar a cerca de 2000m de altura.

Quando, finalmente cheguei a Ouarzazate, a Rita, dona do Hotel Dar Rita estava à minha espera. Ela é uma pessoa muito simpática e acolhedora e pôs-me logo á vontade na casa/hotel dela. Depois fomos as duas de táxi até ao centro da cidade e aproveitamos para fazer umas compras na feira que havia lá.

Bem já que estou em Marrocos há que experimentar o estilo de vida marroquino! Ao jantar posso dizer que fiquei fã das entradas frias de beringela. Provei a sopa marroquina chamada harira e cuscuz com frango.

Apesar de o meu quarto ter ar condicionado preferi dormir no terraço e não me arrependi nada em Marrocos quase todos os marroquinos dormem nos terraços por causa do calor.

4º Dia em Marrocos: Ait Benhaddou



Kasbah Ait Benhaddou; Estúdios de cinema; Bilhete de Ouarzazate para Zagora.

Acordei cedo para ir com o táxi/guia explorar a Kasbah Ait Benhaddou e os estúdios de cinema. Pelo Grand-Taxi o preço normal são 250 dirhams. A viagem dura cerca de 20 minutos desde Ouarzazate até à Kasbah.

Aconselho a visitarem esta Kasbah pois é completamente diferente do que conhecemos e tem uma vista fantástica!

Durante todo o caminho temos uma paisagem fabulosa, a meio do percurso paramos para ver os estúdios de cinema, a entrada para visitar são 50 dirhams e podem passar até horas a visitá-los pois é enorme.

No fim da visita, fomos almoçar a um restaurante muito simpático no centro da cidade, paguei 50 dirhams.

Fui então à Supratours para comprar o bilhete para o dia a seguir para Zagora, mas os bilhetes já estavam esgotados... Fui então à CTM (outra companhia do mesmo género) e por sorte ainda havia lugares vagos e comprei o bilhete, 45 dirhams.

O resto do dia passei-o a descansar da azáfama dos últimos dias e também a preparar-me para os últimos dias da minha viagem por Marrocos.

5º Dia em Marrocos: Zagora



Viagem desde Ouarzazate até Zagora; Vale Draa; Albergue barato em Zagora; excursão até ao deserto.

Despedi-me da Rita e fui até à CTM para então fazer a viagem até Zagora. A viagem dura cerca de 5 horas com uma paragem de 30 minutos. Pelo caminho pode-se ver o Vale Draa, várias aldeias e algumas Kasbahs.

Chegada a Zagora optei por um albergue barato no centro da cidade e perto da CTM chamado ‘Chez Alli’, por noite com pequeno-almoço paguei 50 dirhams para dormir no terraço. Os quartos são mais caros mas não é a melhor opção quando não têm ar condicionado e estão mais de 30 graus! Mas desde já aviso que a higiene nas casa de banho não é das melhores.

Neste albergue fazem também excursões até ao deserto de uma noite por 350 dirhams, que eu decidi fazer. Partimos no dia a seguir de manhã cedo.

6 º Dia em Marrocos: Viagem de Camelo



Excursão de camelo até ao deserto; Dormir no deserto; Tagine marroquina.

De manhã cedo fomos, eu, duas turistas americanas e dois guias, de autocarro até ao local onde tinham os camelos, que não eram bem camelos mas sim dromedários.

Chegamos a uma pequena aldeia já muito próximos do deserto e trocamos o autocarro pelos dromedários.

Paramos então para almoçar e descansar na hora de maior calor para quando começasse a arrefecer ir finalmente para o deserto. É importante dizer que o almoço, jantar, o pequeno-almoço do dia a seguir e água já estão incluídos no preço da excursão.

Depois de descansarmos partimos em direcção ao deserto. Chegamos ao fim da tarde. Os guias montaram as tendas e fizeram o jantar a famosa tagine da qual eu fiquei fã, enquanto nós podíamos contemplar a maravilhosa vista sobre as dunas e a fronteira com a Argélia e desfrutar daquela experiência única das nossas vidas.

Pela noite dentro os guias proporcionaram animação cantando e dançando, ensinando-nos algumas palavras em árabe à volta de uma fogueira e com as dunas como pano de fundo.

7º Dia em Marrocos: Deserto do Saara



Acordar no deserto; O nascer do sol no deserto; De volta a Zagora; Bilhete desde Zagora até Marrakech.

Acordar no meio do deserto já é uma experiência única, mas o fantástico nascer do sol a que assisti superou todas as minhas expectativas! Foi o nascer do sol mais fabuloso que vi até hoje e é uma das melhores memórias que trago comigo de Marrocos.

Depois de muitas fotos aquele nascer de sol único, tomamos o pequeno-almoço e fomos de volta, fazendo o mesmo percurso dromedário/autocarro até Zagora.

Chegada a Zagora, fui almoçar então num restaurante muito pequeno, onde tinham saladas, massa à bolonhesa e outras coisas do género. Eu optei por uma salada e paguei cerca de 45 dirhams.

Fui então à CTM para comprar o bilhete para o dia a seguir, para Marrakech. Paguei 125 dirhams. Ia sair de manhã cedo e só chegaria por volta 16h. Aproveitei o resto do dia para explorar um pouco mais a cidade.

8º dia em Marrocos: Regresso a Marraquexe



Autocarro desde Zagora até Marrakech; Compras em Marrakech; Autocarro desde Marrakech até ao aeroporto.

Acordei cedo para ir para Marrakech, deixei Zagora para trás, e passei as 8h seguintes na viagem de autocarro até Marrakech, com duas paragens de 30 min cada uma. Embora metade do tempo passei a dormir no autocarro.

Quando cheguei finalmente a Marrakech aproveitei para fazer as compras de última hora de lembranças para levar para Portugal, mas confesso que é difícil a escolha!

Eles têm imensas recordações lindas como caixas todas decoradas, camelos e serpentes em madeira, porta-chaves muito giros, poufs em pele de camelo, tapetes, lanternas, enfim uma infinidade de escolha que para quem tiver oportunidade e espaço na mala é de aproveitar .

Apanhei então o autocarro para o aeroporto em frente à Praça e despedi-me de Marrocos com uma das poucas palavras que aprendi em árabe ‘Shukran’ que quer dizer ‘Obrigada’.

Obrigada pela experiência fantástica!

Fotografias de Marrocos

Deixo nesta página as minhas fotografias de Marrocos da viagem em Julho 2011. Clique nas imagens para abrir uma galeria interactiva.